Paliativo é tudo aquilo que de maneira nada eficiente e eficaz, queira resolver situações para as quais não possua as devidas qualificações. Ao se falar de segurança escolar, logo aparecem uma gama impressionante de informações, bem como, de “profissionais” que se auto-intitulam especialistas, que no mínimo querem se fazer passar por tal, desta forma, assim que se questiona a respeito surgem de todos os lados, sem nenhum Know how, muitas falas descompromissadas a respeito, apoiando-se apenas em conclusões pessoais  sobre o tema.

O primeiro item paliativo que eu gostaria de mencionar a respeito de segurança escolar, é sobre  a capacitação dos profissionais que se aventuram neste tema, geralmente é um indivíduo que possui algum conhecimento teórico a respeito de pedagogia, mas que, não possui nenhuma ou insuficiente experiência prática de segurança e tão pouco sobre seu conteúdo teórico, ouvir ou entregar sua instituição a quem não possua totais qualificações para tal, será um lastimável engano, pois, de alguma forma este ” profissional”  lhe trará danos e pejuízos que nem sempre poderão ser reparados, não a curto prazo.

O segundo elemento a comentar, é o uso de equipamentos eletrônicos na segurança escolar, muitas instituições de ensino, principalmente a privada que possui maiores recursos, tendem a  pela sua falta de conhecimento do assunto adquirir equipamentos que nem sempre irão eficazmente solucionar as necessidades de sua instituição, gerando-lhe gastos de investimentos inadequados e ineficientes.

O terceiro item a comentar é sobre a falha da segurança, normalmente a segurança começa a falhar quando há a falta de planejamento e coordenação entre os seguranças e demais membros da comunidade escolar. É fatal que a segurança venha a falhar em várias ocasiões quando seu serviço não é entendido pelos demais membros, segurança isolada não funciona, é necessário o consenso geral a respeito e que exista um mínimo de regras formuladas em conjunto visando a segurança mútua.

O quarto item é sobre o cumprimento legal e portanto ético da instituição, e seus funcionários quanto ao cumprimento integral da legislação pertinente vigente em nosso país. Acontece, que a maioria dos educadores e “seguranças escolares” desconhecem suas obrigações diante o tema, é de se preocupar que pessoas as quais, se responsabilizam por educar crianças que são entregues aos seus cuidados, pouco ou quase nada entendam das questões legais, e não é surpresa que muitos atos desastrosos estejam promovendo o relaxamento da ética nos ambientes escolares, o que de forma alguma, inocenta os tais de negligência quando esta evolui a danos físicos nas crianças e adolescentes, gerando inúmeros ajuizamentos de ações contra suas entidades, quando não a suas pessoas. São danos pessoais e materiais, perdas diversas, prejuízos pessoais, materiais e morais de ambos os lados, além da distorção do momento pedagógico que deveria ser para a transmissão e recepção dos conteúdos, o que não corrobora em nada para o benefício da educação brasileira.

Posted by admin On outubro - 26 - 2011 noticias
Warning: Missing argument 1 for CountPerDay::count(), called in /home/carlaoreis/segurancaescolar.com.br/wp-content/plugins/count-per-day/counter.php on line 50 and defined in /home/carlaoreis/segurancaescolar.com.br/wp-content/plugins/count-per-day/counter.php on line 71
Visitado 505 vezes

Comente